quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Receitas fáceis


Bolachas de manteiga

na Bimby



Ingredientes:
Preparação:

Coloque todos os ingredientes no copo e programe 20 seg., vel. 6. Auxilie com a espátula. De seguida programe 1 min., vel. espiga.
Estenda a massa com a ajuda do rolo e com os cortadores que preferir molde as bolachinhas. Coloque as bolachas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC durante cerca de 8 minutos.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Cinema


A Árvore da Vida








Título original: The Tree of Life



Género: Drama

Classificação: M/16




      Um filme que acompanha a existência de Jack (Hunter McCracken enquanto jovem; Sean Penn em adulto) desde o seu nascimento, nos anos 50, até à idade adulta, da perda da inocência ao cinismo de um homem maduro que é parte da civilização pós-moderna. Jack, o mais velho de três irmãos, cresce dividido entre duas visões divergentes da realidade: o autoritarismo de um pai, ambicioso e descrente (Brad Pitt), com quem vive em perpétuo conflito, e a generosidade e candura de uma mãe (Jessica Chastain), que lhe dá conforto e segurança. Até que um trágico acontecimento vem perturbar o já de si frágil equilíbrio familiar... Quinta longa-metragem do aclamado cineasta Terrence Malick ("A Barreira Invisível"), "A Árvore da Vida" reflecte sobre a origem do universo e de como a tragédia da vida de um ser humano pode ser tão diminuta quando vista a uma escala global.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Receitas fáceis



Porco agridoce



Ingredientes:
400 g de lombo de porco
1/2 pimento verde
1/2 pimento vermelho
1/2 cebola
1 cenoura
4 rodelas de ananás enlatado com sumo natural
3 colheres de sopa de molho de tomate
3 colheres de sopa de molho de soja
2 colheres de sopa de vinagre de arroz
1 colher de sopa bem cheia de açúcar
piripiri moído a gosto
4 a 5 colheres de sopa de sumo de ananás da lata
1 colher de sobremesa de amido de milho
150 ml de água 
sementes de sésamo a gosto
azeite q.b.


Preparação:

Aqueça um tacho largo ou wook com um fio de azeite a aloure bem a carne de porco previamente cortada em cubos.

Corte a cenoura às rodelas e os pimentos e a cebola em pedaços não muito pequenos. Junte-os à carne e deixe refogar um pouco mexendo de vez em quando.

Entretanto prepare o molho. Coloque numa taça o molho de tomate, o molho de soja, o vinagre de arroz, o açúcar, o piripiri, o sumo de ananás e a água quente. Mexa tudo e dissolva no molho uma colher de sobremesa de amido de milho.

Adicione o molho à carne e acrescente o ananás partido em pedaços. Deixe cozinhar mais um pouco até o molho apurar e tendo o cuidado de não cozinhar demasiado os legumes que se querem crocantes. Polvilhe com sementes de sésamo a gosto.


Sirva este porco agridoce com um arroz ao seu gosto.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Receitas fáceis


Cozido de Repolho à Algarvia






Ingredientes:
Para 4 pessoas
  • 600 grs de repolho ;
  • 320 grs de feijão vermelho ou de manteiga ;
  • 150 grs de morcela (chouriço de sangue) ;
  • 150 grs de chouriço vermelho ;
  • 150 grs de toucinho entremeado ;
  • 400 grs de entrecosto ;
  • 150 grs de batata doce ;
  • 150 grs de batatas ;
  • 300 grs de pão ;
  • 1 quarto de ramo hortelã ;
  • sal q.b.
Confecção:


Num recipiente ponha o feijão a demolhar em água fria com uma antecedência de 12 horas, em relação à sua utilização.
Depois de demolhado, lave-o e ponha a cozer, num tacho, em água fria, juntamente com os chouriços, o toucinho e o entrecosto inteiros.
Depois de as carnes estarem cozidas rectifique os temperos.
Retire as carnes para uma travessa e deixe o feijão continuar a cozer.
Lave o repolho em água fria e corte grosseiramente. Descasque as batatas, lave-as em água fria e corte em dados grossos.
Junte o repolho e as batatas ao feijão.
Quando tudo estiver bem cozido, escorra o caldo da cozedura para um tacho.
Corte o pão, de preferência caseiro, em fatias finas e distribua pelos pratos. Coloque um raminho de hortelã em cada prato, sobre o pão.
Leve o tacho com o caldo da cozedura ao lume e deixe ferver. Regue o pão com o caldo a ferver.
Corte as carnes em pedaços pequenos e sirva com o cozido.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Receitas





Figos cheios


Ingredientes:
Para cerca de 40 figos
1 kg de figos secos
250 gr de amêndoa
125 gr de açúcar
25 gr de chocolate em pó
2,5 gr de erva doce
raspa de limão q.b.
canela q.b.

Confecção:
 A amêndoa é moída. Junta-se-lhe o açúcar, o chocolate, a canela, a erva-doce, a raspa de limão e mistura-se tudo muito bem.
Pega-se nos figos e puxa-se o pé de modo que fiquem com uma forma alongada.
Com uma faca afiada dá-se-lhes um golpe vertical. Por esta abertura enchem-se os figos.
Fecham-se e disfarçam-se por onde foram recheados.
Levam-se ao forno a torrar.
Depois embrulham-se em papel de cristal branco franjado.


quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Costura






Babetes





Receitas fáceis



Xarém com conquilhas


Ingredientes:
1 kg de conquilhas
2,5 litros de água
500 gr de farinha de milho (nem muito fina nem muito grossa)
250 gr de toucinho
50 gr de banha
Coentros q.b. (opcional)
Cubos de pão q.b.
Sal q.b.

 Leve ao lume uma panela de água temperada com sal. Quando amornar, deite a farinha de milho aos poucos e vá mexendo sempre para não formar grumos.
Frite o toucinho, cortado em pedaços pequenos e finos assim como os bocadinhos de pão.
Junte depois o toucinho à farinha e deixe cozer em lume brando, reservando os quadradinhos de pão para o fim.
Quando as papas de milho começarem a fazer bolhas, acrescente as conquilhas lavadas e sem areia. Poderá também abrir as conquilhas numa frigideira, com azeite, alho e no fim coentros picados, juntando depois às papas ou deixa-las abrir com o calor do milho.
Se quiser junte os coentros picados e envolva.
Estando as papas com a consistência desejada, junte a banha da fritura do toucinho e do pão. Mexa bem e sirva de imediato com o pão frito em cima e se quiser umas quantas conquilhas abertas no azeite.
Bom apetite!!!


terça-feira, 4 de outubro de 2016

Livros a ler











Sob o rótulo de “populismo“, o pensamento político tem caracterizado manifestações em que o povo estabelece conexão direta com uma liderança, desestabilizando a democracia representativa.
Mas para Ernesto Laclau a flexibilidade com que o conceito é aplicado a situações as mais contraditórias, tanto à direita, como à esquerda, revela a dificuldade de entender o populismo.
Ernesto Laclau, um dos mais respeitados filósofos políticos latino-americanos, que morreu no ano passado, revê no livro – A Razão Populista(São Paulo: Editora Três Estrelas; 2013) – a literatura histórica e filosófica sobre o populismo, sobre a psicologia das massas e os movimentos populares. Ele demonstra que o populismo não é uma ideologia nem uma conduta irracional, mas segue uma lógica específica, relacionada às identidades coletivas e às demandas sociais.

Ernesto Laclau nasceu na Argentina, em 1935. Foi professor emérito de teoria política na Universidade de Essex (Grã-Bretanha). Licenciou-se em história pela Universidade de Buenos Aires e fez seu doutorado na Inglaterra nos anos 1970. Morreu em abril de 2014 em Sevilha, na Espanha. É autor de Política e Ideologia na Teoria Marxista (Paz e Terra, 1978),Hegemony and Socialist Strategy (Verso, 1985) e Emancipação e Diferença(EdURJ, 2011).



sábado, 18 de junho de 2016

Livros a ler




   "O que se passou em Nablus?"
   "Nada.Tudo. Tudo correu mal. Balata, não saí de Balata."
   "Aqui tudo corre mal o tempo todo. Se quiser uma boa definição da Palestina pode dizer que é um lugar do mundo onde todas as coisas correm mal. Sabe quantas crianças palestinianas morreram no último ano?"
   "Não sou dada a estatísticas. Não sei e não quero saber. Não trabalho com números. Trabalho com pessoas, de preferência vivas. Às vezes mortas. A estatística não me emociona. Uma criança morta basta-me."

Boneca com molde