sábado, 11 de novembro de 2017



Manta em crochet









Livros lidos





Uma história de amor implacável que trata de questões de raça, género e identidade.Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílico do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. ...

quinta-feira, 14 de setembro de 2017



Carapaus alimados


Ingredientes:
Doses: 4
Carapaus pequenos 800 g
Azeite 1 dl
Vinagre 2 dl
Cebola q.b.
Alho q.b.
Salsa q.b.
Sal grosso q.b
Preparação:
Amanhe os carapaus em cru, tirando-lhes a serrilha, a espinha do umbigo, as tripas e a cabeça.
Lave-os bem em água fria. Em seguida, coloque-os em camadas alternadas com sal e deixe repousar durante cerca de 24 horas.
Retire o sal aos carapaus e lave-os em água corrente. Leve um tacho com água ao lume e deixe cozer os carapaus.
Depois de cozidos, reserve-os em água fria. Limpe as peles, as escamas e algumas espinhas da barriga.

Coloque os carapaus na travessa onde vão ser servidos, regue com azeite, alho picado, cebola descascada e cortada às rodelas e o vinagre. Polvilhe com salsa picada.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Nobel da Literatura




                                SULLY PRUDHOMME 



PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 1901 
Poeta francês de inspiração parnasiana, de nome verdadeiro René François Prudhomme, nascido em 1839 e falecido em 1907.
Em 1881 foi eleito membro da Academia Francesa e em 1901 tornou-se no primeiro escritor homenageado com o primeiro prémio Nobel de Literatura da história. 
As suas principais obras são: Stances et Poèmes (1865), Les Épreuves (1866), Croquis Italiens (1866-68), Solitudes (1869), Les Destins (1872), La Révolte des fleurs (1872), Les Vaines Tendresses (1875), La Justice (1878), Le Bonheur (1888), Le Problème des Causes Finales (1902) e Psychologie du Libre Arbitre (1907).

Boneca com molde